por: Helder Henrique

Ave Maria, por tua pureza, Mãe! Conserva puro o meu corpo e minha alma!
Abre-me o teu Coração e o Coração de Jesus!
Dá-me um profundo autoconhecimento e a graça da fiel perseverança até a morte!
Mãe dá-me almas e tudo mais toma-o para ti!
 
                                                                   Pe. Kentenich

Enquanto assistia à Santa Missa no Templo Votivo o Senhor colocava em meu coração o desejo de escrever sobre esse tema: a graça de esperar! E essa espera pode ser por uma pessoa para namorar, casar, constituir família, por um emprego, término de estudos, conversão de um familiar, ou qualquer outra espera. No entanto, seja qual for a nossa espera, ela precisa nos remeter à espera pela vida eterna com Nosso Senhor Jesus e Nossa Senhora, a Imaculada.

Dessa forma, gostaria de falar da espera por uma pessoa ou pela vida matrimonial (para aqueles que já namoram), algo que é tão comum na juventude. Iniciei esse escrito com uma oração do Padre Kentenich, fundador do Movimento de Nossa Senhora Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Esse santo homem está em processo de beatificação e essa oração foi feita quando ele tinha apenas 9 anos. Isso eleva meu coração e pensamento para a passagem das bem aventuranças: “Bem aventurados os puros de coração, porque verão a Deus” (Mt 5, 8) e que a santa pureza é necessária para a nossa meta final: o céu. Como o padre Kentenich, nós precisamos pedir para a Virgem Maria a graça de ter um coração puro, como o de uma criança.

Aos meus irmãos que após certo período de espera em Deus iniciaram um namoro, peço que reflitam como estão vivendo essa fase da vida: conhecendo o corpo ou a alma da pessoa que está ao meu lado? Crescendo na vida espiritual? Auxiliando aqueles amigos que estão solteiros e que também esperam encontrar uma pessoa? Sabemos que o pecado original devastou a natureza humana: o orgulho e a impureza gritam em nossa carne o tempo todo… Sendo assim, podem surgir pensamentos que levam-nos a cair de abismo em abismo, como por exemplo, “Ah, com a gente não vai acontecer nada! Estamos firmes!”… Coisas do tipo são utilizadas como forma de se enganar, de justificar atos impróprios, como beijos e abraços prolongados. Tenho presenciado casais cristãos que vivem essa realidade de forma tão profunda que o fazem em público, sem o mínimo respeito com outras pessoas. Cabe ao casal de namorados refletir o que o Padre Kentenich rezou: Mãe, dá-me almas e tudo o mais toma-o para ti!

O casal não é um bom exemplo para os irmãos somente por ter feito abstinência sexual no período de namoro. É um bom exemplo no encontro com os amigos de caminhada, uma vez que, esses momentos fraternos refletem como o casal vive de forma particular, quando estão somente os dois! A simples presença desses casais, com uma conversa amiga, pode auxiliar aqueles que esperam a desejar uma vida pura, a vivenciar uma santa espera. Casais, não caiam na ilusão de pensar que ninguém os vê. Deus os vê o tempo todo! Além disso, muitos precisam de vossos testemunhos.

Que a Virgem Maria possa nos dar a graça de um profundo autoconhecimento e a graça da fiel perseverança até a morte! Meu irmão, minha irmã… Não há a possibilidade de se iniciar um namoro sem se conhecer bem. O namoro é um período em que ambos se conhecem, um período de doação. Não se doa bem quem não se conhece. Não se namora para ser feliz, mas para fazer o outro feliz. Hoje em dia, as pessoas “ficam”, conhecem aos lábios, o beijo do outro e depois pensam em iniciar o namoro. E isso, não digo de pessoas que não conhecem a Deus, que nunca escutaram palestras sobre a castidade, a pureza… Isso está acontecendo entre jovens católicos. As vezes, relacionamentos que se iniciam dessa forma podem causar grandes marcas, dificuldades de diálogo, de compreensão, uma vez que algo tão íntimo, como o beijo, foi vivenciado antes de se conhecer melhor o coração alheio. É necessário deixar o orgulho de pensar que “isso nunca acontecerá comigo” e caso tenha acontecido antes do namoro, é importante dar um passo para trás a fim de se conhecer melhor, tentar entender o outro e como chegaram nessa situação. 

Sabemos que homens e mulheres são diferentes: Mulheres são mais afetivas, homens mais racionais. O pecado original, como já dito, devastou a natureza humana, provocou uma desordem profunda na mulher – que busca uma gratificação emocional em seus relacionamentos- e no homem – que busca uma gratificação física em seus relacionamentos. Sendo assim, é importante que você, meu caro amigo, amiga, que está na caminhada há mais tempo que aquela pessoa interessante que apareceu na sua vida, reflita sobre isso. Se você é mulher e tem se interessado por um rapaz que está iniciando a vida com Deus, deve refletir que talvez ele carregue marcas do que vivenciou longe da amizade com Deus. Muitas vezes ele não vai conseguir te tratar de uma forma santa (não porque não deseja, mas porque ainda não aprendeu), por isso é necessário que você o ensine o fazendo esperar! Nada de beijos fora do namoro! Para você que é homem, a ideia é a mesma. Vivemos uma crise de homens educados, simpáticos e que não enxergam as mulheres como um objeto. Se há o interesse em conhecer uma mulher que está iniciando sua vida com Deus, reflita também sobre isso… Ajude-a a esperar, auxilie-a a perceber se o que ela sente não é algo passageiro, somente. Dê a ela a sua amizade, faça-a sentir segura… Mas nada de beijos antes de iniciar o namoro.

Amados, nós precisamos desejar almas! Homens e mulheres são diferentes e precisam ser cuidados. Quantos relacionamentos começam repentinamente, terminam da mesma forma e continuam a causar sofrimentos após muitos anos… Homens, entendei: um simples SMS, uma ligação ou uma palavra pode desestabilizar emocionalmente uma mulher, principalmente após o término do relacionamento. Se o namoro terminou, espere um pouco para voltar a conversar com ela… Esse tempo é necessário para ti e para ela. Mulheres, prestai atenção: mesmo que você tenha vivido coisas ruins em alguns relacionamentos, existem homens que são bons, que querem conhecer o seu coração e somente depois pensar em namoro. Saibam reconhecer os vossos sentimentos, mas não se fechem para as amizades masculinas que lhes surgirem.

Esse tempo de espera, aparentemente solitário, na verdade é uma grande graça de Deus, uma oportunidade de conhecer o Autor de nossas vidas, de olhar para dentro de si e buscar corrigir aquilo que não serve ao Senhor. Por que tu anseias tanto por encontrar uma namorada, um namorado? Para servir melhor a Deus? Para alcançar a vida eterna? Se não for para amar mais ao Senhor, espere… Espere mais um pouco… e mais um pouco! Talvez a sua vocação não seja o matrimônio… Espere… Reze… Espere mais um pouco. O Senhor fala! Fala principalmente quando você o comunga. Faça silêncio e deixe-O falar! Leva tempo mesmo, mas vale muito a pena! Que a Doce Virgem Maria nos ensine a esperar com santa alegria! Que São José nos guie por um caminho puro, que seja agradável aos olhos de Deus. Salve Maria Imaculada!