Milagre aprovado pelo Papa para a canonização de Madre Teresa aconteceu no Brasil

Da Redação, com Rádio Vaticano

Madre Teresa de Calcutá, beata e futura santa da Igreja Foto Blog ComShalom

Madre Teresa de Calcutá, beata e futura santa da Igreja Foto Blog ComShalom

Madre Teresa de Calcutá será canonizada. O Papa Francisco aprovou o milagre atribuído à intercessão da madre, beatificada por São João Paulo II em 2003. A data da canonização ainda deverá ser confirmada, mas é possível que seja incluída nas celebrações do Jubileu da Misericórdia.

O decreto da Congregação da Causa dos Santos foi divulgado pelo Vaticano no fim da tarde desta quarta-feira, 17. O órgão concluiu o processo de investigação em julho deste ano no Brasil, sobre o milagre para a cura inexplicável de um homem em Santos (SP), em meados de 2008.

O caso da cura milagrosa chegou ao Vaticano no início de 2015 e logo foi considerado válido por apresentar elementos contundentes para a instauração de um processo. Confira a reportagem que o CN Notícias fez na época das investigações:

O Promotor de Justiça no processo local, padre Caetano Rizzi, afirmou que tudo aconteceu muito rapidamente porque os fatos são evidentes.

“Ouvimos diversas testemunhas, ouvimos o possível miraculado. Foi um processo longo, intenso, com muitas audiências e muito trabalho. Mas a graça de Deus nos faz chegar à conclusão de que não temos aqui uma palavra para explicar o que aconteceu. Está sendo um processo muito rápido porque os fatos são evidentes”, explicou.

Na época, o homem que recebeu o milagre tinha 35 anos e, à beira da morte por causa de uma grave doença cerebral, de forma inexplicável, recuperou-se. O delegado episcopal vaticano para o tribunal local, Monsenhor Robert Sarno, explicou em julho como foi a última parte do processo.

A vida da santa

Madre Teresa nasceu em 1910 em Skopje, território albanês, atualmente capital da Macedônia, e morreu em 1997 em Calcutá, na Índia. Anjezë Gonxhe Bojaxhiu recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1979 por sua atuação missionária.

A futura santa deixou sua terra natal aos 18 anos, podendo retornar somente décadas mais tarde, quando iniciava a derrocada do regime comunista de Enver Hoxha.

Fonte: Site Canção Nova